Notícias da Página Principal

AUTOR

CEARTE

DATA

03 julho 2013

CEARTE e Confraria da Rainha Santa Isabel preservam e mostram livros e segredos das Clarissas

CEARTE e Confraria da Rainha Santa Isabel preservam e mostram livros e segredos das Clarissas

O CEARTE e a Confraria da Rainha Santa Isabel concluíram uma etapa da parceria que têm vindo a desenvolver com vista à conservação e restauro do acervo bibliográfico do Convento de Santa Clara a Nova, em Coimbra.

Assim, na Sala do Capítulo do Mosteiro Convento decorreu um colóquio intitulado: “FOLHAS DE CLAUSURA: Uma incursão pelas livrarias monásticas portuguesas” que contou com intervenções de:

  • PROF. DOUTOR ANTÓNIO REBELO - PRESIDENTE DA MESA DA CONFRARIA, que falou de Folhas de Clausura: Um projeto de paixão e de voluntariado,
  • PROF. DOUTOR SAUL ANTÓNIO GOMES, que falou de Livrarias e cartórios monásticos em Portugal,
  • PROF. DOUTOR MANUEL FERRO, falou de O Magro Acervo Remanescente da Alquimia dos Sabores da Tradição Conventual Portuguesa: Transmissão e Revelação de Segredos Gastronómicos de Ambientes de Clausura,
  • Dra. MARIA DA GRAÇA PERICÃO, que falou de A extinção das Ordens Religiosas e o destino dos seus acervos bibliográficos
  • Dr. MILTON PEDRO DIAS PACHECO, que falou de Folhas perdidas? A livraria oitocentista do Mosteiro de Santa Clara-a-Nova de Coimbra
  • Dra.. MARIA DO CÉU FERREIRA, falou de Intervenções de conservação e restauro no acervo bibliográfico do Mosteiro de Santa Clara-a-Nova

Encerrou com a inauguração da exposição “Folhas de Clausura” (um olhar sobre a vida das Irmãs Clarissas em Coimbra), A exposição mostra o resultado de um trabalho que teve por base os proce­dimentos de conservação e restauro que foram aplica­dos ao acervo bibliográfico das freiras que, em tempos, viveram no templo, em Coimbra. A mostra permite re­constituir parte do quoti­diano das irmãs clarissas, através de objetos, vestí­gios e outros registos que foram encontrados nos livros.

A conservação e res­tauro dos documentos foi levada a cabo no âmbito de duas ações de formação promovidas pelo Centro de Formação Profissional do Artesanato (CEARTE), em parceria com a Confraria Rainha Santa Isabel.

Integrando a inauguração que foi feita pelo Presidente do Conselho de Administração do CEARTE, Dr. António Alberto Costa, e pelo o Presidente da Mesa da Confraria, Dr. Antonio Rebelo – a cerimónia de entrega de certificados de Formação aos 30 formandos dos dois cursos de Iniciação à conservação e Restauro do Livro dados pelo CEARTE na Confraria.

Inauguração da exposição Folhas de Clausura - Intervenção de conservação e restauro no acervo bibliográfico do Mosteiro de Santa Clara-a-Nova, no âmbito dos cursos de Iniciação às Técnicas de Restauro do Livro.

Como disse o Prof Rebelo: ”Dos cursos e  do entusiasmo com que o CEARTE, nas pessoas da Dra. Maria do Céu Ferreira e da Dra. Alzira Ferreira, bem como da entrega e emoção com que os formandos desses dois cursos se empenharam no trabalho de restauro das obras que lhe foram confiadas, nasceu a ideia desta exposição que pretende mostrar-nos um pouco da vida quotidiana das clarissas de Santa Clara e de Sandelgas. São muitos e variados os âmbitos da informação que pode ser reconstituída a partir da análise pormenorizada das obras. Nas suas folhas ficaram enclausurados materiais que desvelam agora segredos das Clarissas secretamente guardados ao longo destes últimos séculos.

Muito haverá ainda a investigar, mas as obras entretanto tratadas já nos revelaram aspetos curiosos que não lobrigamos na documentação corrente. É essa informação que agora patenteamos a todos os interessados. As muitas revelações, que a investigação atual trouxe à luz do dia, transpõem os muros da clausura do mosteiro e do tempo. Através destas “folhas de clausura” o visitante moderno vislumbra cenas do quotidiano monástico que a clausura escondia.

A cada um dos participantes nos cursos que a Confraria e o CEARTE organizaram deixamos o reconhecimento da Confraria da Rainha Santa Isabel e a gratidão das Clarissas, que viveram anos particularmente difíceis até à extinção da vida religiosa no Mosteiro que guardava as venerandas relíquias da padroeira de Coimbra, Santa Isabel, Rainha de Portugal.”

 

NA COMUNICAÇÃO SOCIAL:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10151747917828523&set=a.362572838522.189286.284927958522&type=1&relevant_count=1

 

 voltar